Moçambique: organização lança programa de 27 milhões para combater sida


Programa da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade tem objectivo a cinco anos.

A Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade (FDC), liderada por Graça Machel, lançou esta terça-feira em Maputo um programa de prevenção do HIV/Sida, a cinco anos, financiado em 27 milhões de euros pelo Fundo Global de Combate à Sida, avança a agência Lusa.

 

O Fundo Global de Combate à SIDA, Tuberculose e Malária é uma parceria público-privada internacional que foi criada em 2001 com o objectivo de financiar acções para a prevenção e tratamento das três pandemias. Actualmente é o principal financiador de acções de prevenção destas doenças em 150 países.

 

“Este é um programa principalmente de prevenção do HIV/Sida e inclui mensagens ao nível da comunidade, através de rádios comunitárias, mas o objectivo principal é conseguirmos mudanças de comportamento nos moçambicanos”, disse à agência Lusa o director executivo da FDC, Narciso Matos.

 

O principal público-alvo do programa da FDC são as profissionais do sexo, os motoristas de longo curso, mineiros jovens e adolescentes que vivem com HIV/Sida, bem como crianças órfãs e vulneráveis.

 

Uma nota da organização de Graça Machel indica que “com este programa, a FDC pretende fortalecer as capacidades das organizações da sociedade civil para melhor contribuírem para a redução da incidência nacional do HIV, focalizando-se em programas de prevenção do HIV/Sida, expansão de serviços de aconselhamento, testes, prestação de cuidados e tratamento, fortalecimento das capacidades dos sistemas comunitários, melhoria da situação económica e qualidade de vida de famílias carentes”.

 

O programa vai abranger todo o país, através de organizações que vão beneficiar dos fundos, através da FDC e de organizações ao nível provincial e distrital que implementarão actividades ao nível da base, assinala o comunicado.

 

Segundo Narciso Matos, mais de 80 organizações trabalham no combate à pandemia em todo o país.

 

“Pelo menos há 10 anos que a FDC trabalha no combate ao HIV. Trabalhamos com cerca de 80 organizações a nível de quase todo o país, sobretudo na província de Gaza, Inhambane e Maputo (todas na região sul)”, explicou à Lusa Narciso Matos.

 

O responsável assegurou que o país tem recursos humanos capacitados para exercer a função durante os cinco anos do programa.

 

“Moçambique tem recursos humanos capacitados para atender à demanda”, nomeadamente empresas que trabalham com mais de 300 empresas”, exemplificou o director executivo da FDC.

LUSA – 22.12.2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 24 outros seguidores

%d bloggers like this: