Mais de 5% dos profissionais do sexo infectados com HIV-SIDA em Cabo Verde


A prevalência do vírus do HIV-SIDA nos profissionais do sexo, grupo considerado vulnerável, é de 5,3 porcento, revela nesta semana um estudo realizado pela Associação Cabo-Verdiana de Auto Promoção da Mulher (MORABI).

O estudo foi apresentado num atelier de dois dias, que termina hoje (quinta-feira) na Cidade da Praia, no quadro da convenção com a ENDA-SANTÉ do Senegal, para a execução do projeto regional “Fronteiras e Vulnerabilidades em VIH-SIDA na África Ocidental (FEVE)” e financiado pela Cooperação Luxemburguesa.

Segundo a presidente da MORABI, Lúcia Passos, citada pela Inforpress, o objectivo do encontro é permitir uma melhor troca de informações entre os parceiros do projeto FEVE – Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Conakry, Mali e Senegal.

Lúcia Passos indicou que o estudo foi realizado nas ilhas cabo-verdianas do Sal, Santiago e São Vicente e forneceu elementos para se conhecer a taxa de prevalência do HIV-SIDA no grupo de trabalhadores profissionais do sexo.

“O resultado deixa pistas para uma caracterização de uma epidemia do tipo concentrado, pelo que, de acordo com as normas internacionais, teremos de fazer mais estudos para chegar a esta conclusão”, referiu.

No dia 01 deste mês, o Primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, desafiou os cabo-verdianos a contribuírem para a erradicação da SIDA no arquipélago, tendo como pano de fundo atingir a “taxa zero”.

Dados oficiais indicam que a taxa de prevalência do HIV -Sida em Cabo Verde situa-se em 0,8%, estando 668 pessoas em tratamento e 1500 casos em seguimento – a taxa nas grávidas é de 0,5 porcento e nos toxicodependentes de 3,6 porcento.

O atelier conta com a colaboração da Cruz Vermelha de Cabo Verde e da Associação Cabo-Verdiana para Protecção da Família (Verde-Fam), que desenvolvem, em conjunto com a MORABI, ações que visam a redução da transmissão e do impacto do HIV – SIDA nos grupos vulneráveis nas zonas de grande mobilidade das populações.

Participam no encontro, profissionais e especialistas em apoio médico e psicossocial a grupos vulneráveis em HIV-SIDA, parceiros do projecto da sub-região, Ministério da Saúde de Cabo Verde, da OMS e do CCC-SIDA.

ANGOP – 18.12.2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 24 outros seguidores

%d bloggers like this: