Cabo Verde adopta plano estratégico de combate à sida até 2015



O Comité de Coordenação de Luta contra a SIDA (CCS-SIDA) de Cabo Verde adoptou esta terça-feira, na Praia, o Plano Nacional de Luta contra a Sida 2011-2015 (PENLS), financiado pelo Fundo Global em cerca de 8,9 milhões de euros, avança a agência Lusa.
Segundo a ministra da Juventude, Emprego e Valorização dos Recursos Humanos, Janira Hopffer Almada, que presidiu aos trabalhos do CCS-SIDA, a adopção formal do III PENLS com as propostas feitas na reunião de esta terça-feira cria as condições para a sua aprovação em sede de Conselho de Ministros.
Fazendo um balanço do combate à Sida no país, a governante admitiu que houve falhas e lacunas, mas reconheceu os avanços conseguidos desde 1986 e lembrou que a luta contra a Sida é de toda a sociedade, devendo ser assumida por todos os sectores da sociedade civil.
O Plano Estratégico de Luta contra a Sida prevê até 2015, seis eixos fundamentais de actuação que abrangem gestão da informação estratégica sobre a situação e a dinâmica da epidemia, a prevenção da infecção, o tratamento e cuidados continuados, bem como a promoção de um ambiente ético e jurídico favorável.
Em termos de objectivos específicos, o coordenador do CCS SIDA avançou que o plano prevê a continuação da prevenção da transmissão vertical (de mãe para filho) da doença, a disponibilização gratuita dos medicamentos antirretrovirais a todos os infectados que deles precisam, o reforço da prevenção tanto para a população em geral como para os grupos considerados de risco, além de trabalhar para que a segurança transfusional seja cada vez maior.
Para conseguir diminuir a taxa de prevalência, José António dos Reis assegurou que o CCS SIDA irá continuar a trabalhar na prevenção dos grupos mais vulneráveis e com comportamentos de risco como os profissionais do sexo e consumidores de droga.
“Pela primeira vez vamos iniciar um trabalho de despistagem e seguimento dos homossexuais que é um grupo do qual não temos quase nenhuma informação em Cabo Verde. Temos estado a trabalhar com esses subgrupos, já que verificamos que há um aumento de novos casos em alguns subgrupos, como os dos profissionais do sexo e dos usuários de droga. Em termos de população concentrada começamos já no dia 1 a despistagem nas cadeias de todo o país”, explicou.
Segundo dados do CCS SIDA, a taxa de prevalência da Sida na população em geral é de 0,8%, sendo que nas grávidas regista uma percentagem de 0,5%, nos profissionais de sexo de 5,3% e nos consumidores de drogas 3,6%. O número de casos acumulados até 2010 é de 3.299, com 727 óbitos.
Mais de dois milhões e 300 mil preservativos foram distribuídos ao longo dos anos, sendo o tratamento antiretroviral tmbém gratuito e acessível a todos os pacientes que reúnam as condições para isso.
O terceiro Plano Estratégico de Luta contra a Sida já tem financiamento garantido do Fundo Global, de 8,9 milhões de euros, que representam cerca de 80% do total orçamentado. Os restantes 20%, segundo José António dos Reis, deverão ser conseguidos junto dos parceiros internacionais.

Agência Lusa – 30.11.2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 24 outros seguidores

%d bloggers like this: