100 mil doentes podem ficar sem análises


Privados queixam-se dos preços pagos pelo Estado e exigem novo acordo para ‘tratar’ problemas de coagulação. Já havia laboratórios a recusar utentes do SNS. Teme-se que sejam cada vez mais

As clínicas privadas podem começar a negar análises aos doentes com problemas de coagulação se o Ministério da Saúde não renegociar o acordo em vigor. Em risco está o acompanhamento da maioria dos 100 mil doentes cujo sangue tem de ser avaliado pelo menos uma vez por mês.

“A breve trecho, os laboratórios poderão recusar esse acompanhamento porque é feito quase gratuitamente e requer muito tempo e trabalho”, avisa o presidente da Associação Portuguesa de Analistas Clínicos, Jorge de Oliveira.

Por cada teste a um destes doentes (cujo sangue tem risco acrescido de formar coágulos), o Estado paga pouco mais de €1,80. Jorge de Oliveira diz que este “valor não inclui os serviços prestados, como ajustar a medicação e a alimentação ou dar explicações a outros médicos sempre que o doente precisa, por exemplo, de tirar um dente”.

Com os cortes impostos recentemente, a pressão dos laboratórios agudizou-se. O argumento é: já não há margem de lucro que permita compensar o que é feito “no limiar do custo”. E se é certo, como confirma Jorge de Oliveira, que alguns laboratórios já recusavam estes doentes, agora “são cada vez mais” e todo o sector exige contrapartidas.

A pressão já chegou ao Governo e as negociações estão em curso. “As autoridades públicas sabem que é indiscutível que o apoio aos hipocoagulados seja feito pelos privados e estamos crentes de que será encontrada a melhor solução possível”, confirma o responsável pela Associação Nacional dos Laboratórios Clínicos, António Taveira. Ainda assim, dá uma garantia: “Não equacionamos deixar nenhum doente descompensado”.

Um alívio para quem precisa, pois o sistema público ainda não é alternativa: “De repente, deve ser difícil o SNS dar resposta a todos os doentes, mas seria desejável que o fizesse, sobretudo nos centros de saúde”, diz o presidente da Associação Portuguesa de Doentes Anticoagulados, Francisco Crespo.

Hemofílicos sem subsídio

O reforço do SNS, para não estar tão dependente dos privados, voltou esta semana à ordem do dia com o caso dos doentes com hepatite B. A Fresenius — o maior prestador privado de hemodiálise e único em várias regiões — decidiu suspender os tratamentos a 64 dos 118 doentes já a partir do dia 1, por dívidas do Estado. O gabinete de Paulo Macedo garante que tem a confirmação de que “esta iniciativa é isolada” e “está a estudar as consequências da quebra unilateral do contrato”.

E os cortes sucedem-se. A par das restrições já anunciadas — como nos exames, medicamentos, primeiras consultas — há outras poupanças. A Associação Portuguesa de Hemofilia revelou ao Expresso que crianças e adolescentes hemofílicos ficaram sem a bonificação por deficiência, paga até aos 24 anos. “Aconteceu com todas as famílias no escalão 4 de rendimentos e que perderam o abono de família”, ao qual o outro estava agregado, explica a vice-presidente, Maria de Lurdes Fonseca.

Doentes e médicos estão atentos ao ‘braço de ferro’ com os privados. “Para algumas entidades a Saúde é um negócio e estamos convencidos de que outros casos (com o da hemodiálise), virão”, critica Manuel Vilas Boas, do Movimento de Utentes dos Serviços de Saúde. Já o bastonário dos médicos fala numa lição para o país. “O Estado não pode obrigar os privados a ter prejuízo e a hemodiálise é um excelente exemplo dos riscos que os portugueses correm com a privatização da Saúde”. E José Manuel Silva avisa: “Tem de ser dado um sinal aos privados de que não se vai ceder, se não todos os outros vão fazer o mesmo, sequestrando o Estado”.

Expresso – 29.10.2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 24 outros seguidores

%d bloggers like this: