Portugal: Bastonário apela a empenho da sociedade em manter o SNS


O bastonário da Ordem dos Médicos apelou esta quarta-feira a toda a sociedade para que se empenhe na manutenção do Serviço Nacional de Saúde, lembrando que Portugal é dos países europeus que menos gastam e onde os cidadãos mais contribuem.

 

Na véspera do Dia do Serviço Nacional de Saúde (SNS), José Manuel Silva vincou que Portugal tem um sistema de saúde equilibrado que não deve ser colocado em causa.

 

“O SNS permitiu que Portugal tivesse das melhores estatísticas de saúde do mundo com baixo custo, porque somos dos países da Europa que menos gastam em termos absolutos per capita em saúde e em que os cidadãos mais contribuem para as suas despesas”, afirmou o bastonário em declarações à agência Lusa.

 

Apesar de compreender que é necessário lutar pela sustentabilidade financeira do país, o representante dos médicos diz que em saúde só se poupa com uma aposta na qualidade: “Um cidadão doente é um cidadão que dá mais despesa”.

 

“Temos de corrigir a cultura de governação de Portugal, apostando no que é bom. O SNS é um serviço quase de excelência. Apostar na sua preservação é um investimento económico para o país”, frisou.

 

O médico defende ainda que não é pondo em causa o SNS que Portugal se conseguirá equilibrar financeiramente, lamentando também que os “múltiplos governo e políticos” não sejam verdadeiramente responsabilizados pela a situação de “bancarrota” a que o país chegou.

 

“O que posso desejar no dia do SNS é que a sociedade se empenhe na sua manutenção e nunca em colocar em causa aquele que é o melhor serviço público português”, manifestou à Lusa.

 

Também o porta-voz do Movimento de Utentes dos Serviços Públicos de Saúde (MUSP) salientou a importância do SNS, lamentando as “medidas implementadas pelos consecutivos governos”.

 

Em declarações à Lusa, o representante do MUSPS lastimou os “desinvestimentos sucessivos, que ano após ano têm vindo a afectar a qualidade e a dificultar o acesso às pessoas”.

 

Para Carlos Braga, o “desinvestimento mostra que não havia muita vontade de continuar a dotar o SNS com meios técnicos e humanos para servir a população”.

 

“O SNS já mostrou que tem condições para satisfazer as necessidades dos utentes, mas para isso é preciso que o governo faça um investimento”, sublinhou o Carlos Braga.

 

Quanto ao futuro do SNS, Carlos Braga é pouco optimista: “não temos grandes esperanças de que as coisas melhorem”.

Lusa – 14.09.2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 24 outros seguidores

%d bloggers like this: