Estudos demonstram que fármacos para a Sida podem prevenir a infecção


Os resultados de dois ensaios anunciados na quarta-feira fornecem a primeira evidência de que os antirretrovirais de administração oral usados no combate ao HIV podem reduzir grandemente o risco de adquisição de HIV por via heterossexual. Previamente, a profilaxia pré-exposição (PrEP) demonstrou ser eficaz na prevenção do HIV adquirido por via sexual entre homens que têm sexo com homens. Os novos estudos estendem a prova da eficácia da PrEP àquela que é a mais vasta população afetada pelo HIV a nível global: a população heterossexual em África.
Num estudo efetuado pelo CDC (Centros para o Controlo e Prevenção de Doenças, originalmente Centers for Disease Control and Prevention) com 1200 homens e mulheres heterossexuais não infetados no Botswana, a toma uni-diária de tenofovir/emtricitabina (Truvada) reduziu o risco de infeção por HIV em cerca de 63% comparado com o placebo. Os investigadores acreditam que os resultados podem ser ainda mais robustos entre os participantes com níveis mais elevados de adesão à medicação.
Num estudo independente que envolveu 4.758 casais serodiscordantes do Quénia e Uganda, a toma diária de tenofovir (Viread) provocou uma redução do risco de aquisição de HIV por via heterossexual em cerca de 62%, e para aqueles que se encontravam a tomar o fármaco co-formulado sob a forma de Truvada a redução do risco foi de cerca de 73%, comparado com os doentes que estavam a tomar placebo. Os resultados foram de tal modo robustos que um painel de monitorização interino suspendeu o ensaio mais de um ano antes da data prevista, disse o Dr. Jared Baeten, vice-presidente do estudo conduzido pelo Centro de Investigação Clínica Internacional da Universidade de Washington.
“Neste momento, nós temos resultados provenientes de dois estudos que demonstram que a PrEP pode resultar em heterossexuais, a população mais fortemente atingida pelo HIV a nível global”, declarou o Dr. Kevin Fenton, diretor do Centro Nacional para a Prevenção do HIV/SIDA, Hepatites Virais, DSTs e TB do CDC.
Segundo vários investigadores e advogados, os próximos passos incluem a determinação do modo mais eficaz, a nível biomédico e de custo-benefício, de utilizar a PrEP, possivelmente direcionando-o a mulheres em elevado risco da doença como as trabalhadoras do sexo. O CDC planeia desenvolver linhas de orientação para a PrEP nos EUA, disse Fenton. A agência declarou na Quarta-Feira que os heterossexuais a necessitar urgentemente de PrEP podiam usar as linhas de orientação provisórias emitidas no início deste ano para homens que têm sexo com homens (HSH). Essas linhas de orientação enfatizaram o uso da PrEP apenas em indivíduos em risco elevado, e apenas com medidas de prevenção adicionais que incluem o uso do preservativo e a realização de testes de HIV.
 
Para mais informação visite:
 

Jonathan D. Rockoff, Betsy McKay e Mark Schoofs/The Wall Street Journal – 14.07.2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 24 outros seguidores

%d bloggers like this: